fbpx

Entenda como o DRE pode mudar seu negócio

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Fique por dentro de Tudo que acontece no GSPP

Investir em uma franquia, é investir em um negócio já testado e aprovado pelo mercado. Antes de finalizar o processo de compra, o empreendedor visita as unidades, conversa com franqueados e participa dos processos da empresa.  Além de todos os procedimentos, é necessário estar a par de toda a documentação referente a franquia. Um desses documentos é o DRE, demonstrativo de resultado.

A nossa sócia-diretora e especialista em franchising, Mércia Machado Vergili, explica o que é o DRE e como ela funciona nas franquias.

Segundo Mércia, é com o DRE que o empreendedor lista as despesas do negócio.  É aconselhável separar as despesas em grupos :  impostos, despesas variáveis e as despesas fixas e comparar com as demais receitas da franquia.

“No DRE, os resultados são apresentados mês a mês, na ideia de formar um quadro anual, com a comparação mensal detalhada, com isso, fica mais fácil mensurar os resultados financeiros do seu negócio.”

Se o empreendedor faz sua parte e preenche os dados contidos no DRE, é possível comparar durante os meses as alterações ou não de valores nos resultados da empresa.

Vale lembrar, que é exigido por lei, para que todas as empresas, com exceção das empresas MEI, realizem registros contábeis, incluindo o DRE. Como dito anteriormente, esses dados ajudam a entender como cada gasto ocorreu, seja ele variável ou gasto fixo e como esses gastos influenciaram nos resultados de uma franquia.

Falando especificamente em franquia, o DRE ajuda a identificar tendências, progressos e pontos negativos no setor financeiro. Ele se torna um indicador de performance da franquia.

Com o preenchimento correto do DRE, torna-se possível saber os pontos que oferecem riscos à saúde financeira do seu negócio e como fazer para projetar os lucros da operação baseado nas tendências do mercado e ainda monitorar possíveis endividamentos e realizar estratégias financeiras.

É função do gestor financeiro do negócio, analisar os resultados. Esses dados, devem ser complementados por percentuais calculados por meio da relação entre as receitas de vendas e contas totais, possibilitando análises de tendências da franquia que podem ser divididas em dois modos:

Análise Horizontal : Neste tipo de análise, é verificado o impacto das despesas e contas de custos, proporcionalmente a diminuição ou aumento das receitas de venda. Deve ser feito mensalmente, monitorando também a produtividade e rentabilidade do negócio.

Análise Vertical: Já nesta análise, é feita uma verificação individual de como cada conta de despesa e custo, impacta no resultado das vendas. Diferente da análise horizontal, ela é construída percentualmente ao longo dos meses, com o gestor de finanças monitorando a estabilidade dos números em relação ao planejamento e identificando os riscos, com o intuito de seguir os padrões definidos pelo orçamento original da franquia.

É comum que a franqueadora apresente um DRE de uma loja modelo franqueada, para o empreendedor que busca uma franquia entender mais sobre o negócio .

“Essa é a forma correta de mostrar as expectativas com a unidade franqueada, mostrando as receitas e despesas que o empreendedor terá em sua loja. Neste momento, o empreendedor de fato entra em contato com as previsões de uma franquia”, explica a especialista Mércia.

Após fechar negócio, é comum que a rede franqueadora ceda um modelo de DRE padrão para ser usado pelo franqueado.  Segundo Mércia, quando todos os franqueados se baseiam pelo mesmo modelo, fica muito mais fácil analisar e comparar os resultados, sejam eles positivos ou negativos.

O mundo franchising é conhecido por ser um facilitador para quem quer empreender. Um desses motivos, dá se ao fato de o sistema de franquias, oferecer suporte em diversos aspectos ao franqueado, seja na resolução de burocracias, preparo de toda a documentação e no início das atividades da unidade.

É necessário que o franqueado entenda que o DRE da franqueadora, nunca será igual das franquias, já que a franqueadora possui receitas diferentes como, taxa de franquia e royalties. Sendo assim, é normal que a franqueadora apresente um modelo de DRE para unidades franquiadas e crie outro para ser usado por ela.

Como já foi falado, não tem mistério, um bom DRE precisa analisar a estrutura das contas e se preciso for, realocar os gastos. Sem esquecer que ter um planejamento orçamentário, visando o futuro próximo, ajuda o empreendedor a controlar os investimentos e despesas mensais ao longo de todo o ano.

É papel da franqueadora realizar treinamentos em todos os setores, inclusive no setor financeiro, com isso, o franqueado fica apto para preencher corretamente o DRE e consegue fazer com que toda sua equipe entenda a saúde financeira da empresa.

Após toda essa explicação sobre DRE e sua importância na franquia, podemos ver como o planejamento orçamentário é essencial para o sucesso do negócio a longo prazo.

GSPP

GSPP

Consultoria de varejo, serviços e desenvolvimento de redes de franchising; comercialização, gestão, formatação e Aceleradora de franquias.

Todos os Posts

Deixe seu comentário

Quer receber todas as nossas Novidades?

Deixe seu e-mail, entre para nossa lista vip, e receba tudo sobre franchising diretamente no seu e-mail.