fbpx

Novo Perfil do Consumidor

O varejo perdeu parte do seu poder em ditar ao consumidor os produtos que vão estar disponíveis no mercado. Agora, o novo consumidor conhecido também como consumidor 3.0, que dita quais são as suas necessidades que as grandes empresas precisam atender.

O Consumidor 3.0 veio para ser muito mais crítico que os consumidores de tempos atrás. Além de estar sempre conectado e conseguir se manter muito bem informado, através de notícias, feedbacks e referências da empresa, ele, facilmente, consegue ter acesso ao o que a concorrência está oferecendo. Sem mencionar outro aspecto importante, que a sensibilidade às oscilações de preços.

Nos tempos atuais, é comum empresas diminuírem seus lucros para poder ter uma mercadoria ou serviço com preço mais competitivo, caso contrário, corre-se o risco de os produtos ficarem encalhados nas prateleiras. Além disso, foi necessário mudar o comportamento diante dos consumidores, visto que as mídias sociais permitiram o acesso as avaliações dos produtos tanto positivos quanto negativos, em tempo real.

Um aspecto positivo do consumidor 3.0 estar sempre online é que eles gostam de divulgar para os seus seguidores os seus hábitos de compra. Quando eles se fidelizam a uma marca, fazem propagandas, de modo a promover a mesma para os seus seguidores. Essa mídia orgânica é a nova versão da venda do “boca a boca”, com uma capacidade de propagação infinitamente maior, podendo atravessar oceanos.

O público atual é imediatista, por isso, uma estratégia que costuma funcionar, se aplicada de maneira correta, é oferecendo recompensas instantâneas, e isso não vale apenas para promoções, mas também para opções de entregas rápidas e até retiradas em loja.

O varejista para lidar com essa mudança de mercado pode tomar algumas medidas para acompanhar o cliente, uma delas é aumentando o mix de produtos e expandindo os seus canais de distribuição.

Os empresários precisam estar atentos para lidar com essa nova onda de consumo, já que estes, cada vez mais afunilam os seus gostos e necessidades. Um exemplo relevante é o setor alimentício, um menu comum, há vinte anos, não estava preocupado com as restrições alimentares dos clientes e tinham alimentos que atendiam a grande massa. Quer um exemplo? Mc Donald’s criou o império dele com a venda de hambúrgueres bovinos, queijos processados, pães de trigo refinados, venda de refrigerantes açucarados e batatas fritas ricas em gordura saturada.

Com a preocupação do consumidor com a saúde, o público está valorizando produtos orgânicos que não contém pesticidas ou hormônios, também existe os vegetarianos que não comem carne, os cílicos que não consomem glúten, os veganos que não consumem nenhum derivado de animal, os diabéticos que não consomem açúcar, e pessoas com pressão alta que não consomem alimentos ricos em gordura e colesterol.

O Mc Donald’s, como um dos símbolos do capitalismo em 2019, já fez mudanças no seu cardápio que contemplam todas essas alternativas de alimentos. Possuem hambúrgueres vegetarianos e veganos, saladas sem pães ou queijos, refrigerantes diet, além de sucos orgânicos e frutas de sobremesa. Todas essas opções estão ali para o consumidor, mas aqueles que ainda preferem os clássicos hambúrgueres também vão encontrá-los no menu das lojas.

O importante é ter em vista que aumentar o mix de produtos, não é mudar o que a empresa construiu em seus anos de história, e sim expandir o seu público e fidelizar novos clientes, contribuindo assim para o aumento da receita.

Além disso, o Mc Donald’s está em presente nos aplicativos de delivery mais relevantes e também presente em uma loja online exclusiva deles. Eles querem garantir a sua presença no maior número de plataformas de venda para estender o seu alcance e chegar no maior número de clientes possível.

Munindo-se de todas essas informações, o empresário preocupado em alavancar as suas vendas vai tomar conta do seu engajamento online, procurar por preços competitivos e oferecer serviços que satisfaçam as necessidades imediatistas dos seus consumidores.

E aí, está preparado para encarar o consumidor 3.0?

Para mais matérias sobre o mundo do varejo, fique ligado no Blog GSPP.

Equipe GSPP

      Deixe um comentário

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *